quinta-feira, 19 de abril de 2018

> 23...esta pode ser uma "colheita tardia" de excepção...



...Todos os anos temos vindo a realizar as entrevistas aos candidatos às vagas dos concursos dos maiores de 23 anos na ESAV e há sempre alguns casos muito curiosos e promissores. Este ano não fugiu à regra. Sem mencionarmos nomes tivemos um lote de candidatos muito promissores e esperamos vir a ter uma colheita de excepção. Maturidade, elegância e capacidade são três dos adjetivos que se aplicam a muitos dos candidatos e que justificam este processo que, no início era dúbio, mas com os anos vem maturando tal como a carne que, amacia ganha sabor e qualidade organolética e sensorial. Em nome do Júri queria dar os parabéns a todos os candidatos pela qualidade e nível das entrevistas e esperamos ter contribuído para esclarecermos algumas dúvidas e acreditem que acreditamos no vosso potencial. Tudo faremos para que possam atingir os vossos sonhos e objetivos. Nós ajudaremos, vocês seguramente farão a vossa parte! Até breve! Quiçá, numa prova de azeite, no meio dos Medronhos, numa prova cega Sogrape ou em Celorico...até para nos testarem se no "campo também fazemos flores"...Um enorme Bem-haja aos candidatos e aos meus colegas de Júri!

Nós aqui não temos que "ACHAR", temos é que fazer....

...aquilo que pensamos ser o melhor para a ESAV e para o projeto e a Isabel nesse aspecto interpreta essa mentalidade na perfeição. Parabéns!






Uma "Nega" devidamente justificada....Pode ser que um dia...

Exm.º Sr. Presidente da República,
Prof. Doutor Marcelo Rebelo de Sousa

Viseu, 28 de fevereiro, 2018
Assunto: Convite para observar in loco o projeto Forestore

                Passado cerca de um ano, venho por este meio reformular um convite que efetuei a V. Exc.ª a 30 de janeiro de 2017, para se deslocar à Prisão do Campo em Viseu para confirmar o excelente trabalho que tem sido feito por reclusos no que toca à produção e valorização do cardo, um dos ingredientes maiores do Queijo Serra da Estrela.
Nessa altura foi-me solicitado que eu enviasse para o seu assessor Económico para a Área da Empresas e Comunicação, Exm.º Sr. Doutor Luís Ferreira Lopes, um documento que pudesse servir de estímulo ao interesse de V. EXc.ª para que pudesse dar alguma atenção mais particular a este produto e ao setor. Pela forma como terei redigido o documento não surtiu efeito. Estive como confrade com V. Excª no Capitulo da confraria do Queijo Serra da Estrela em Oliveira do Hospital de 2017 no qual pude testemunhar o seu interesse pelo setor. Passado este ano muito trabalho foi realizado com produtores, instituições de ensino e de investigação de Viseu, Portugal e do Mundo, Associações, o Estabelecimento Prisional do Campo, a APPACDM de Viseu, entre muitas instituições. Contudo, falta fazer quase tudo, mas continuamos a trabalhar!
Mas hoje o meu convite vai direcionado para outro prisma. Também eu fui sensível ao flagelo dos incêndios deste ano e em particular de 15 de Outubro e por isso, abracei a causa de uma empresa de Nelas, a Movecho que numa área contigua à fábrica que também foi afetada pelo incêndio resolveu investir num plano que apelidamos FORESTORE para mostrar ao País e ao Mundo o que se deveria fazer para aproveitarmos a oportunidade. É nos momentos de dificuldade que aprendemos mais e aqui está exatamente essa oportunidade. Mas não temos muitas mais oportunidades e por isso não podemos falhar. Não temos nem queremos apoio do estado, mas sabemos exatamente o que queremos e como lá chegarmos. Estamos a limpar, vamos plantar de forma ordenada e coordenada, vamos usar pequenos ruminantes para limpar atos, vamos usar reclusos para plantar, voluntariado, associações de pessoas portadoras de deficiências, escolas e unidades de investigação. Não vamos dizer que vamos fazer, …estamos a fazer!
Esta fábrica não foi consumida pelo fogo porque tinham um ponto de água que satisfez as suas necessidades e a das outras indústrias situada no perímetro industrial de Nelas. Não foi uma sorte foi sentido de prevenção e agora a Movecho uma empresa de referência mundial no mobiliário customizado pretende ampliar todas estas questões relacionadas com a prevenção, sem esquecer a funcionalidade dos habitats, a estética do paisagismo e a valorização dos recursos endógenos.
                Exm.º Sr Presidente, pensei muito em se devia enviar esta carta mas com tanta anormalidade que se vê por aí nesta fase no que toca a limpeza e reflorestação acho que vale a pena vermos alguns exemplos. Se por acaso esta conversa faz algum sentido e se tiver interesse, poderemos mostrar mais ao pormenor o que estamos a fazer. Uma eventual oportunidade de poder ver este projeto fica totalmente dependente da sua agenda. Esta ideia surgiu porque o Exm.º Sr. Presidente irá visitar algumas cadeias e foi por aí que eu comecei convidando-o há um ano para vir a uma prisão modelo pelos seus reclusos e obviamente pela direção. Agora seria vermos como os reclusos também podem ajudar na reflorestação, trazendo-os para a sociedade ativa ao lado dos meus alunos da Escola Superior Agrária de Viseu e dos formandos portadores de deficiência da APPACDM, para todos juntos fazermos um projeto no qual acredito piamente.
                Despeço-me com os mais respeitosos cumprimentos e elevada estima e consideração

Paulo Barracosa C Silva

Em anexo vão alguns links que ilustram a minha relação com a prisão do campo https://biogere-esav.blogspot.pt/2017/01/os-estabelecimentos-prisionais-como.html




terça-feira, 17 de abril de 2018

Pode estar na altura certa...para mostrarmos novos conceitos


http://www.wessex.ac.uk/conferences/2018/eco-architecture-2018?utm_source=wit&utm_medium=email&utm_campaign=eco18rem5&utm_content=74681

Os meus alunos ajudam a construir um novo estilo de Arte Urbana..."CONCRETIZAR"

...um pouco ao estilo de Vhils, intervindo em edifícios inacabados, em ruína, ou simplesmente em desuso, colonizando-os com plantas com vocação ornamental, produtiva ou  invasora para valorização estética ou simplesmente estabilizadora e ecossistémica. O ponto de partida é muito complexo. Busquemos inspiração em Vincent Callebaut e noutros  paisagistas e criadores e agora simplifiquemos ao máximo para tornar estes projetos exequíveis no CONCRETO e naturais por natureza....CONCRETIZAR. À Adriana Pereira agradecer a inspiração que por vezes surge a altas horas da madrugada.



segunda-feira, 16 de abril de 2018

Hoje apeteceu-me plantar árvores...no Forestore

....depois de ter recebido uma notícia "saborosa"! Também registamos que temos raposas...Um dia destes temos que ir lá de noite!










Cada qual tem a sua "coroa de espinhos"...

...a minha é aturar o "Paraíso", já a dele são as urtigas. Como alguém dizia há algum tempo...."vamos ver se comemos o Paraíso"...um dia destes! Para que não fiquem dúvidas o Paraíso é um dos inegáveis desta região. Parabéns!